Cidadania e Sustentabilidade: Projeto SeuMeuNosso

Lugares Românticos - Cidadania e Sustentabilidade

Olá pessoal! Hoje estou aqui para conversar sobre cidadania e sustentabilidade. Vocês estão lembrados daquela dica de presente romântico que dei aqui no Blog com reaproveitamento de livros? Quem não viu, corre lá no post para conhecer o trabalho da Ana Paula e da Thaíla da Com Tato Criativo! O que mais me chamou atenção no trabalho das meninas, além da beleza, é a preocupação em reutilizar objetos que seriam descartados.

Presentes Românticos: Com Tato Criativo meninas

Foto de divulgação. Thaíla a esquerda e Ana Paula a direita do Com Tato Criativo

Pode até parecer pouco quando olhamos para aquele montinho pequeno de lixo que produzimos em casa. Ou quando decidimos jogar aquela caixinha fora porque a tampa estragou. No geral, nós não pensamos que podemos reaproveitar o que temos. É mais cômodo e prático descartar e comprar um novo. Mas as meninas da Com Tato Criativo e a Maristela do projeto que vou apresentar a vocês hoje, pensam justamente o contrário: o montinho de lixo não é pouco e de montinho em montinho criamos um montão!

Lugares Românticos - Cidadania e Sustentabilidade

Nossos montinhos, que se tornam montões.

Na realidade, para ser mais precisa, segundo o último relatório da ABRELPE (Associação Brasileira das Empresas de Limpeza Pública e Resíduos Especiais) sobre o panorama do descarte de resíduos no Brasil, o país produz em média 387kg de resíduos por habitante por ano, mas só destina corretamente pouco mais da metade do que coleta (58%). Panorama preocupante, não?

Lugares Românticos - Cidadania e Sustentabilidade

Má destinação do lixo acarreta inúmeros problemas

E essa geração exacerbada de lixo é fruto de que? Fruto de um consumo mal planejado por parte da população. Um dado interessante deste estudo é que apesar da crise, as pessoas geraram mais lixo em 2015 do que nos anos anteriores. Normalmente gera-se mais resíduos quando o PIB cresce. Isso porque quando o PIB sobe, em teoria o consumo aumenta também. Mas este ano aconteceu diferente. Em 13 anos de pesquisa, pela primeira vez, o volume do lixo cresceu (+1,7%) no mesmo período em que o PIB caiu (-3,8%).

Às vezes o barato sai caro

A explicação que os especialistas deram são duas: a primeira delas é o aumento da população. A segunda é que apesar da crise, o brasileiro não parou de comprar produtos descartáveis. Ele só optou por consumir aqueles que fossem mais baratos. Ou seja: um barato que provavelmente saiu caro.

Pois é, gente, não dá para falar sobre cidadania e sustentabilidade sem falar sobre a questão do consumo. Os projetos das meninas da Com Tato Criativo e o da Maristela nos fazem refletir justamente sobre isso.

Literatura, Cidadania e Sustentabilidade

Foram as artistas da Com Tato Criativo que me falaram deste projeto sobre o qual vou conversar com vocês hoje. Semana passada estive no Grande Hotel Ronaldo Fraga e conheci a Maristela Miranda Rodrigues, do projeto SeuMeuNosso.

Foto de divulgação

Sobre o Grande Hotel falaremos depois em outro post na seção Lugares Que Recomendo. Podem me cobrar! Lá é incrivelmente romântico!

Hoje quero apresentar a vocês essa ação linda que alia a disseminação do hábito de leitura à cidadania e sustentabilidade. O SeuMeuNosso, (sim, escreve assim mesmo, como diz a Maristela, tudo junto e misturado!) é uma feirinha de trocas de livros que nasceu em 2013. O seu nome foi construído e inspirado pela dinâmica de propriedade que acontece entre os livros. Hoje ele é seu, amanhã ele passa a ser meu e no fim das contas ele torna-se nosso.

Na banca, ficam expostos livros. Alguns são doados, outros chegaram ali com base nas trocas. A ideia não é comercializa-los, mas sim trocá-los. Você leva para os encontros aqueles livros que estão há muito tempo paradinhos na sua prateleira. No evento, você os troca por outros que estavam paradinhos na prateleira de alguém!

Foto de divulgação

A Maristela explica que a relação de troca 1X1 fica a critério do visitante. Ele pode optar por doar alguns livros e trocar outros. Todos os livros que chegam recebem um carimbo com o mote do projeto: “Dê asas a seu livro: Hoje seu… Amanhã meu… Afinal nosso”. Depois disso vão para a banca.

Foto de Divulgação

O projeto este ano está acontecendo nos segundo e quarto sábados do mês, das 11h às 14h, no Grande Hotel Ronaldo Fraga. A Próxima edição será no dia 10/06, segundo sábado do mês de junho! Separem ai seus livros e coloquem a data na agenda!

Trocas

Durante a nossa conversa lá no Grande Hotel, a Maristela me contou que essa coisa de ver livro parado na prateleira a incomoda muito. Ela me explicou que sempre que podia promovia e incentivava a troca de livros entre as pessoas. Isso a Maristela fazia em seu círculo de convivência: encontros, comemorações, no local de trabalho, no prédio onde mora. Pois é, nessa conversa com a Maristela confirmei mais uma vez aqueles dizeres antigos que todo mundo ai já deve ter ouvido: só não faz quem não quer.

Foto de divulgação

Gente, essa é a verdade! As pessoas acham que falar sobre cidadania e sustentabilidade é chato. Elas acham que precisamos criar grupos, estudar imensamente o assunto para então colocá-lo em prática. Não, gente! A coisa é bem mais simples e intuitiva do que se pensa. Arrisco-me a dizer que no mundo atual em que vivemos cidadania e sustentabilidade são somente uma questão de bom senso.

Foto de divulgação

Um bom exemplo disso é essa dinâmica de trocas que a Maristela propõe. Se eu tenho algo que não quero mais e esse meu objeto te interessa, e se você tem algo que não quer mais, e este seu objeto me interessa, então qual é o problema? Por que não podemos trocar? A questão toda é que vivemos em uma dinâmica de consumismo exacerbado e nos esquecemos de olhar para os lados. Para deixarmos conceitos como cidadania e sustentabilidade fazerem parte de nossas vidas temos que olhar para os lados. Precisamos entender que não somos uma ilha, e que estamos conectados a outras pessoas vivendo em sociedade.

Foto de divulgação

Consumo Consciente

A Maristela me explicou que além do fomento à leitura, os principais objetivos dela com esse projeto são: incentivar a troca como uma opção individual e coletiva, incentivar o crescimento da economia criativa, fomentar ações em rede e, por fim, difundir o conceito de consumo consciente.

Mas o que é o consumo consciente? No site do Ministério do Meio Ambiente encontramos uma explicação bem sucinta. Precisamos, no entanto, para entender essa definição, partir de uma premissa que não é assim tão óbvia para todo mundo. Quem ai já parou pra pensar que todo consumo causa impactos? Eles podem ser positivos ou negativos e recaem sobre as relações sociais, a economia, a natureza e sobre nós mesmos.

Para se ter um consumo consciente, é preciso saber destes impactos para se buscar um equilíbrio entre eles. A ideia é maximizar os impactos positivos e minimizar os negativos. Consumir de forma consciente é saber fazer escolhas inteligentes que não beneficiam somente a nós mesmos. Temos que levar em conta o resto do mundo também. Escolher o que comprar, de quem comprar, definir a maneira de usar e como descartar este produto são fatores importantes na hora de se medir a amplitude dos impactos.

Uma questão de hábito

Como tudo nesta vida, aprender a consumir de forma consciente é somente uma questão de hábito. Ainda no site do Ministério do Meio Ambiente, encontramos o princípio dos 3 Rs. Eles nos ajudam a entender a importância tanto do projeto SeuMeuNosso, quanto do trabalho das meninas da Com Tato Criativo.

Selecionar o lixo é uma questão de hábito

O primeiro R, significa Reduzir. Isso quer dizer consumir menos produtos, preferir sempre aqueles que nos ofereçam menor potencial de geração de resíduos e que tenham maior durabilidade. O segundo R é Reutilizar. Isso significa encontrarmos uma nova utilidade para algo que seria descartado após finda a sua utilização nominal. O último R deste princípio é Reciclar. Reciclar não é exatamente reutilizar. Aqui ocorre uma transformação dos materiais que seriam descartados. Eles se tornam matéria prima para outros produtos por meio de processos que podem ser artesanais ou industriais.

Os livros nas mãos das meninas da Com Tato Criativo são transformados em novos produtos e ganham mais tempo de vida. A Maristela não transforma os livros. No entanto, ela possibilita o encontro de pessoas que amam a literatura e as convida a ampliar o seu universo de leituras através de trocas. As meninas da Com Tato Criativo estão nos segundo e no terceiro Rs. A Maristela está no primeiro.

Agir localmente pensando globalmente

Ai você vira pra mim e diz: Nicole, essa é uma visão muito romântica do mundo. É muito complicado convencer pessoas a mudarem suas condutas de consumo. No Brasil hoje, segundo dados do IBGE de agosto do ano passado, existem 206,08 milhões de habitantes. Se formos falar da população mundial, então, estamos num universo de 7 bilhões de pessoas. Preciso concordar: é muito complicado pensar globalmente. A imagem que me vem em mente é a de Dom Quixote naquela cena antológica lutando contra moinhos de vento. Mas querem saber? Isso não me assusta.

A gente não é todo mundo!

Não só não me assusta, como agora vou encarnar as nossas mães naqueles momentos em que batíamos o pé querendo fazer algo que a turma toda fazia. Quem nunca ouviu da matriarca a frase: “Você não é todo mundo”! Pois é… eu não sou todo mundo, você que chegou até aqui neste texto também não é todo mundo. Às vezes nos importamos demais com as condutas do vizinho, mas não cuidamos dos nossos próprios comportamentos.

Embora pareçamos iguais, somos muito diferentes uns dos outros…

Tudo bem que mudar a cabeça de 200 milhões de pessoas, ou 7 bilhões de pessoas é muito complicado. É tão complicado que não precisamos nem pensar em fazer! O mundo já agradeceria imensamente se cada um, com o pensamento de “eu não sou todo mundo”, começasse a mudar as próprias condutas. Não é porque o mundo inteiro está errado que preciso estar também. Já pensaram como seria se cada um dos 200 milhões pensasse que “eles não são todo mundo” e começassem a incorporar conceitos de cidadania e sustentabilidade em suas vidas?

Rio 92

Guiar as nossas vidas pensando que não somos todo mundo é uma forma de colocarmos em prática um uma ideia sobre a qual se falou muito 25 anos atrás. Estão lembrados da Conferência das Nações Unidas sobre o Meio Ambiente e o Desenvolvimento (CNUMAD), a Rio 92? Uma das frases que mais ficaram gravadas nas mentes de todos nós que vivemos naquele momento foi: Precisamos agir localmente pensando globalmente.

 

Muitos acreditam que o agir localmente diz respeito somente a políticas públicas ou a qualquer ação governamental que tenha os temas cidadania e sustentabilidade como agenda. Pois é, ledo engano. É claro que as políticas públicas precisam estar em consonância com essa realidade. Entretanto, gente, o que move o mundo somos nós e nossa vontade de mudar. No geral existem muitas coisas que podemos fazer para melhorar a comunidade onde vivemos. A Maristela, com o projeto SeuMeuNosso e as meninas da Com Tato Criativo entenderam isso. Neste nosso Brasil de decepções irreparáveis vindas das políticas públicas, precisamos dar o nosso exemplo e mostrarmos que nós sabemos e queremos fazer a nossa parte.

A lente romântica para enxergar o mundo

Um dia desses, um amigo me perguntou por que eu tenho essa seção de cidadania no blog. Ele me fez esse questionamento porque essa seção lhe pareceu dessoante do resto da temática. Não o culpo. Se enxergarmos a coisa de forma simplista ele tem razão. Eu escrevo sobre Lugares Românticos, não é mesmo?

Photo by Dawid Zawiła at unsplash

A lente romântica enxerga belezas em dias cinzentos

Mas expliquei a ele o seguinte: Todos nós, em menor ou maior medida, já vivemos nossas tragédias particulares. O que muda de uma pessoa para a outra é a lente usada para enxergar a vida. Descobri que minha sobrevivência neste mundo adverso vem desse romantismo que habita meu coração.

Declarações de amor pelos muros de BH! Adoro! Essa foi no bairro Buritis!

Mas este não é um romantismo que necessariamente está pensando em relacionamentos, namoro, e coisas do tipo o tempo inteiro. Penso nisso também, mas essa é a visão chata, lugar comum desta palavra. Meu romantismo é estilo de vida. É a minha capacidade de enxergar beleza em dias cinzentos. É me dar ao direito de tomar um chocolate quente no meio do dia e respirar agradecida ao universo pelas oportunidades bonitas que a vida coloca no meu caminho.

E então, pensar em cidadania e sustentabilidade, trazer para o blog projetos sociais honestos e bonitos, é uma forma que tenho não só de dizer ao mundo que me importo com ele, mas também de convidar quem me lê a permitir esse romantismo fazer parte de suas vidas. Pessoas felizes e inteiras costumam ser mais úteis à sociedade. É aquela história: cada um dá aquilo que tem.

Os iguais se reconhecem

A Maristela é dessas pessoas românticas que a gente de vez em quando tem o prazer de encontrar no caminho. Assim que nos vimos, nos reconhecemos e não acho que tenha sido somente pelas fotos do whatsapp. Conversando, chegamos à conclusão de que temos em comum essa lente que usamos para enxergar a vida. O romantismo é um ângulo diferente de encarar a nossa caminhada. É sentir o mundo, tentar enxergar o que as pessoas tem de bom em seus corações e é também doar ao mundo o que temos de melhor. Como a Maristela diz: nós sempre temos algo interessante e útil para oferecer às pessoas.

E é com esse sentimento, tão meu, tão Lugares Românticos, que finalizo esse post. Falar de cidadania e sustentabilidade podendo trazer boas notícias é muito bom! Notícias ruins correm muito rápido. Notícias boas, nem tanto. É que a maioria das pessoas não acredita nelas, e quando acredita, não dá tanta importância assim.

Parece pouco o que a Maristela faz. É só uma feirinha de troca de livros. Mas, é como ela diz: O Projeto SeuMeuNosso demonstrou na prática a riqueza de possibilidades que surgem a partir da aproximação entre as pessoas que tem valores semelhantes. Essa feirinha gera encontros de novos e reencontros de velhos amigos. Para ela, o projeto superou positivamente todas as expectativas e objetivos iniciais de sua concepção. Não vamos mudar o mundo todo de uma tacada só. Mas de pouquinho e pouquinho, aumentamos essa corrente do bem!

Até a próxima boa notícia!

4 comments on “Cidadania e Sustentabilidade: Projeto SeuMeuNosso

    • Obrigada Thaíla! Boas notícias precisam ser divulgadas! Obrigada por compartilhar o trabalho de vocês comigo! Um beijo, Nicole!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *